sábado, novembro 08, 2008

PS-Madeira O Partidos dos Moralistas

Está mais do que visto que o PS-Madeira é um partido
“moralista” mas que de princípios pouco tem.

1º A Convulsão na Assembleia – Mantêm o seu silêncio, bem à medida daquele dizer popular “Quem cala consente”.

2º Nomes Autárquicas – A estratégia é de vitória, ganhar em muitas câmaras da Região. Descobriram a pólvora.
Houve quem não ficasse muito contente do seu nome ter vindo à beira da água tão cedo. Pois é, afinal a fuga de informação não existe só no partido maioritário na Região. Ou será que a notícia foi mera especulação jornalística.
Atenção porque existem dirigentes locais que não admitem interferências da direcção regional na estratégia e nos nomes apontados.
Já agora porque e que alguns independentes não se filiam no PS? Porque será? Uma boa reflexão.

Requere-se do maior partido da oposição da Madeira outra atitude, uma atitude responsável e sobretudo uma atitude defensora dos interesses da Madeira e dos Madeirenses.
Enquanto assim for, meus amigos, nada custa sonhar!
O PS/Madeira precisa de aplicar aquilo que apregoa, não basta discursar é preciso praticar. Pois mas é mesmo assim, uns discursam mas não praticam, outros praticam e não discursam.

sexta-feira, novembro 07, 2008

A Assembleia da Vergonha!


A Assembleia Legislativa da Madeira virou a casa da maior arruaça da Madeira. Se por um lado as eleições de 2007 trouxeram uma vitória de reconhecimento e de confiança para com o PPD/PSD e para com o Dr. Alberto João Jardim, por outro, fizeram eleger um deputado ao PND.

Quando se pensava num mandato calmo e sobretudo responsável para segurar a Madeira pelo caminho do desenvolvimento, alicerçado nas bandeiras da autonomia, o parlamento por via deputado da Nova Democracia (partido em vias de extinção), que nem merece a referência do seu nome, ridicularizou os votos que os madeirenses confiaram a cada deputado na Assembleia.
A Assembleia da Madeira vive nestes momento, um cenário de destabilização e que nada favorece a Madeira e os madeirenses.

É uma vergonha que não existam mecanismos que possam punir estas atitudes e comportamento na Assembleia, no meu entender, deveria ser suspenso o mandato ao deputado do PND, porque a Assembleia não pode ser trocada por UM deputado que quer destabilizar a subverter o sistema.

Perante esta situação incomportável resta aos madeirenses duas hipóteses:
- RESIGNAÇÃO
OU
REVOLTA para com este deputado.