quinta-feira, outubro 18, 2007

O Caixote dos Portugueses: Terminal 2 Aeroporto de Lisboa

O novo terminal do aeroporto de Lisboa é uma vergonha e acima de tudo um desrespeito à dignidade dos passageiros que viagem dentro do pais.

No passado fim de semana tive a oportunidade de utilizar pela primeira vez este novo terminal.

Várias são as lacunas deste novo edifício e que efectivamente faz um serviço de 2ª e pouco digno aos passageiros.

- Balcão Check-in Telefónico – Não existe balcão para este serviço. Os passageiros que façam check-in telefónico tem de se dirigir à fila do check-in normal, e aí pode estar uma fila grande e todas as pessoas olham de “lado” (normal).

- Carros de Aluguer – Não é possível entregar os carros de aluguer no Terminal 2. Os passageiros tem de se dirigir ao Terminal 1 e depois apanhar o autocarro ou então um táxi. Em relação ao táxi, os taxistas não ficam lá muito contentes pois esperam horas por um serviço e depois chega lá um cliente para fazer aproximadamente 1 Km.

É assim a nova estratégia para o Aeroporto de Lisboa, um novo terminal que não garante os serviços mínimos e dignos aos passageiros. Mas como é para a prata da casa…quem quer vai, quem não quer…

quarta-feira, outubro 17, 2007

A Obsessão do Défice

Não quis deixar de dar destaque à primeira conquista do Governo Socialista conseguir os 3% do défice público. Portugal cumpre assim o Pacto de Estabilidade e Crescimento delineado pela União Europeia.

Na verdade se esta conquista muito diz para a União Europeia e para o Governo, este feito não contribui para melhorar a vida dos portugueses.

Vejamos porque:

- Desemprego Aumentou;

- Investimento público diminuiu;

- Poder de compra dos portugueses baixou;

- Os pobres são cada vez mais pobres;

- A Classe média vê as suas contribuições aumentarem.

José Sócrates pode estar feliz, mas não faz felizes os portugueses.

terça-feira, outubro 16, 2007

O Centro de Saúde da Ilha

O Diário de Notícias publica hoje um artigo sobre o Centro de Saúde da Ilha e a reivindicação da população.

É obvio que o Centro de Saúde da Ilha começa a não reunir as condições mínimas para a prestação de serviços mínimos à população da freguesia, e por isso considero legitimo a reivindicação dos populares por uma melhor solução.

Penso que a esse nível as entidades locais têm feito todo o esforço no sentido de encontrar uma alternativa credível.

Existem algumas possibilidades:


1- Fechar o Centro de Saúde da Ilha

Neste caso as pessoas teriam de se deslocar a Santana para obter os serviços de saúde, no entanto neste sentido o serviço regional de saúde teria de garantir a deslocação das pessoas para Santana, principalmente para as pessoas sem meios. Este encerramento e a deslocação teria de garantir melhor serviço ao utente. Note-se que Secretária dos Assuntos Sociais tem garantido em diversos momentos que não tem intenção de encerrar nenhum centro de saúde na região autónoma da madeira.

Esta é uma solução que não agrada a generalidade da população e por isso penso que terá muita resistência e contestação.


2- Construir um novo centro de saúde

Esta é sem dúvida a solução que mais agrada à população, no entanto temos de pensar nos custos deste novo empreendimento e considerar o decréscimo da população ano após ano. E a solução mais cara para o governo.


3- Transferir os serviços para o Centro Cívico

Esta é uma solução também bem vista pelas entidades locais e pela população. Existem algumas reticências dos serviços de saúde, dado que a infra-estrutura não estar adequada para incorporar o centro de saúde. É a solução mais rápida e com menos custos. Esta possibilidade oferecerá no entanto melhores condições do que as actuais instalações do centro de saúde.

Agora resta as entidades competentes encontrar a melhor solução para proporcionar a dignidade dos serviços de saúde à Freguesia da Ilha.

segunda-feira, outubro 15, 2007

Terminou mais um congresso do PSD

Encerrou ontem o Congresso do PSD que marca um novo ciclo do partido com Luís Filipe Menezes como líder.

Estive lá durante o fim de semana e assisti a um partido morno, mas um líder com vontade de Mudar Portugal.


O PSD infelizmente continua a viver de “notáveis” que se consideram superiores, e que obviamente não conseguem ver com bons olhos a eleição de um autarca para a presidência do partido. Uns não marcaram presença no congresso, outros foram mas fizeram questão de se desmarcar do líder.

Alberto João Jardim, Manuela Ferreira Leite e Pedro Passos Coelho marcaram o congresso com as suas intervenções.

Alberto João Jardim com um discurso diferente do habitual, fez um discurso à PSD alertando para o rumo, e enunciou as principais batalhas do partido para ser governo em 2009. É obvio que falou e defendeu as autonomias mas acima de tudo quis, e do meu ponto de vista de uma forma inteligente, colocar o interesse do partido acima de outras questões não menos importantes.

Manuela Ferreira Leite já conhecida pela frontalidade fez um discurso pautado com o estado do país e determinando estratégias no que concerne à política económica e fiscal. Esteve muito bem, foi ouvida em silencio e aplaudida muitas vezes. A Presidente da Mesa do Congresso, no meu ponto de vista borrou a pintura, quando recusou a sua continuação nos órgãos do partido a convite do seu novo líder. Acho que o partido deve contar com todos e todos devem ajudar o partido para vencer o desafio 2009. Será que esta mulher forte do partido vai agora para a bancada “assobiar” o partido? Esperemos que não, o PSD já tem muitos “ dirigentes de bancada”!

Pedro Passos Coelho marca um discurso cauteloso mas com cheiro a oposição às estratégias e ao líder Menezes, esperemos no entanto que também saiba equacionar o seu papel para fazer crescer o partido.

Santana Lopes não falou, todo o congresso ansiava este momento. Do meu ponto de vista esteve mal, especialmente quando tinha já a ideia de liderar o grupo parlamentar.

Menezes o líder tem traçado um rumo com propostas, com ideias. Vamos lá confiar neste líder e nesta equipa para Mudar Portugal, esperando que esta nova direcção possa trazer o PSD para líder da oposição, e que acima de tudo possa ter capacidade para mostrar aos portugueses que merece ser governo em 2009.

Assisti a este congresso com entusiasmo, mas sai desiludido. O PSD merecia mais e melhor!

Mais intervenção!

Mais entusiasmo!

Mais determinação!

Enfim mais união para vencer em 2009!

90 Anos das Aparições de Fátima


Nas comemorações dos 90 anos de Fátima tive a oportunidade de visitar mais uma vez o Santuário, agora com uma imponente obra a Igreja da Santíssima Trindade no passado dia 13 de Outubro de 2007.

A igreja da santíssima trindade é um verdadeiro templo, um templo onde muitos fiéis poderão orar.

Fátima tem um grande significa e envolve uma fé imensa e uma mística indescritível. Obrigado Nossa Senhora de Fátima!

quinta-feira, outubro 11, 2007

A Caminho do Congresso do PSD...


Amanhã e até domingo terá lugar mais um congresso do PSD, congresso esse, que culmina um processo eleitoral que se arrasta a algum tempo.
Disputas feitas surgiu o vencedor Luís Filipe Menezes, um novo líder, um novo presidente do PSD em que muitos portugueses depositam a sua esperança para mudar Portugal, melhor, para tentar mudar o rumo de desgovernança adoptado pelo Engº José Sócrates.

Que poderemos mais esperar deste congresso?
Algumas dúvidas estão em cima da mesa, nomeadamente no que concerne às equipas a apresentar pelo novo líder a congresso!
Muitas especulações estão por detrás do futuro líder da bancada parlamentar!
E os opositores de Menezes que atitude terão em congresso?


Tantas indefinições, o mais importante neste momento é que o partido possa sair desta reunião magna unido. Unido, e acima de tudo com um alvo para combater, mas desta feita esperemos que não seja um alvo interno, mas sim, a mediocridade do governo que não mostra resultados das suas políticas e das suas promessas.

Nestes três dias lá estarei no congresso em Torres Vedras atento aos acontecimentos e atento às manifestações e movimentações.

quarta-feira, outubro 10, 2007

2009 Autárquicas à vista....

Preplexo e admirado fico com algumas movimentações que começam a existir em alguns locais sobre as eleições autárquicas de 2009.

Quando estamos a dois anos das eleições autárquicas alguns proclamam-se candidatos a este, ou aquele outro cargo político autárquico.

Em relação a estes duas notas:

1º São pessoas que vivem para as eleições e que estão constantemente a minar territórios.
2º Muita água pode correr até lá.

Penso que o mais importante neste momento é que todos os que exercem cargos autárquicos devem se empenhar ao máximo traduzindo o projecto sufragado em eleições uma realidade.

Não se espere colher louros quando estes nunca foram plantados!
Não se espere apoios daqueles que nunca foram apoiados!
Não se espere diálogo e compreensão onde nunca este foi estabelecido!

Deixemos de viver para as eleições… e depois a ver vamos. E nunca nos podemos esqueçer as vezes os primeiros nomes queimam-se.

quarta-feira, outubro 03, 2007

PORTUGAL RECORDISTA EUROPEU DO DESEMPREGO!




Portugal é recordista na taxa de desemprego 8.3% depois de duas décadas ultrapassa a Espanha.
Falar em desemprego em Portugal e não falar nas promessas eleitorais de José Sócrates seria abordar o assunto superficialmente.
Quem não se lembra da promessa da criação de 150 000 postos de trabalho?

Mas o emprego é apenas um exemplo da mediocridade aplicada pelo Governo PS:
PORTUGUESES DESEMPREGADOS!
PORTUGAL MAIS POBRE!
FAMÍLIAS COM POUCO PODER DE COMPRA!
IMPOSTOS A AUMENTAR!

Pois é triste este país que continua na cauda da EU nos melhores motivos e na vanguarda nos motivos menos bons.

Senhor primeiro ministro quando é que admite que a sua linha estratégica para Portugal falhou redondamente?