quinta-feira, fevereiro 16, 2006

Mais uma “Engenharia” do Engº José Sócrates



Recentemente foi anunciada uma medida extremamente populista para os contribuintes e trabalhadores portugueses, a diminuição da taxa de retenção na fonte obrigatória para as empresas por conta do IRS.
Esta medida em termos práticos fará com que os portugueses passem a ter um ligeiro aumento salarial, mas na verdade este aumento não é mais do que uma pura ilusão. O que na prática acontece é que esta medida não é mais que um “engenho financeiro” que no fundo irá traduzir-se para o contribuinte, numa redução no reembolso do IRS.
Enfim em vez de receber num bolo no início do ano irá ser repartido ao longo do ano. Esta medida não se traduz numa melhoria económica para os bolsos dos portugueses, apenas é uma estratégia que se traduz na diminuição da receita do contribuinte do cheque do IRS.
Em suma, podemos dizer que esta medida anunciada pelo Governo, e que permitirá que os portugueses possam receber mais uns euros no final do mês. Esta é considerada pelo Governo uma medida “sonante em termos de mediatismo”, contudo na prática veio a traduzir-se numa manobra de liquidar os excedentes da retenção ao longo do ano e não de uma só vez.
Resta-nos aguardar para que a cortina se feche e que a ilusão da cena representada pelo sr. Governo possa ser aplaudida….

quinta-feira, fevereiro 09, 2006

Alcoolismo- A PRAGA....!!



Nos dias de hoje urge cada vez mais estar consciencializados sobre o flagelo do alcoolismo, que é cada vez um hábito e uma doença que ganha cada vez mais frequência na sociedade mundial. Na verdade o alcoolismo traz não só para o alcóolico problemas, como também para todo o meio envolvente, a família, a comunidade e o grupo de trabalho.
O Alcoolismo é uma Doença Coronária na evolução fisiopatológica levando os alcoólicos a esquecerem-se dos efeitos gravíssimos a médio e a longo prazo no organismo.
O alcoolismo é uma doença física (debilita), Doença Psíquica (frustrações, tensões) Doença Social (Negligência à família, trabalho, comunidade e a nível individual)e Doença Moral (perde o senso moral).
Provoca efeitos sobre o organismo humano: Acção sobre o tubo digestivo e estômago; Acção Sobre o Fígado e acção sobre o sistema nervoso central:

O alcoolismo é bem aceite socialmente e por isso mesmo convêm analisarmos alguns pormenores que são hoje prática da nossa sociedade no que concerne ao hábito do consumo de álcool. Quando somos convidados a ir à casa de alguém oferecem-nos logo “um copo” e não uma sandes, uma broa…
Existe Pressão Social no sentido em que conduzir os indivíduos ao consumo deste tipo de bebidas para que exista a aceitação no seu grupo ou comunidade.
As Bebidas alcoólicas são de fácil acesso.
Vejamos algumas CURSIOSIDADES
Dados OCDE- Pouco animadores para Portugal (per capita), numa análise no conjunto de 30 países Portugal ocupa a 3ª posição no consumo de alcóol:
-1990- 16.1L
-1995- 14.6L
-2000- 13L
Temos de alertar a nossa consciência, se calhar a nossa mão a nossa generosidade e hospitalidade contribui para a desgraça de muitos indivíduos, de muitas famílias e de muitos indivíduos.
O Alcoolismo é uma Doença crónica que pode e deve ser tratada,nomeadamente através dos Recursos de saúde disponíveis, bem como da Associação Anti- Alcoólica.

quarta-feira, fevereiro 08, 2006

Os Casamentos Homossexuais – Uma Preocupação ??? De Quem????

Caiu por terra uma MEGA PROPOSTA da Juventude Socialista, nomeadamente a adopção por homossexuais e o casamento gay. Os argumentos apresentados pela juventude socialista é que este não seria o timing ideal.
Realmente estamos habituados que a nossa esquerda goste de desrespeitar os princípios constitucionais e o código civil, fazendo vir à “baila” questões que na opção dos portugueses teriam um grande chumbo. Sejam realistas….
Os seniores do PS fizeram cair por terra então esta aspiração da JS afirmando que esta questão não era considerada pela grupo parlamentar como prioritária. Assim enfiou o barrete à JS, e esta por seu turno, aceita saindo com alguns argumentos pouco plausíveis.
A questão é que a JS preocupa-se com uma questão, que no meu ponto de vista é claramente oportunista, e que apenas quer ganhar mediatismo com esta proposta. Considero que os jovens portugueses estão mais preocupados com questões como o emprego, habitação, qualidade de vida, do que propriamente sobre os casamentos homossexuais ou a adopção de filhos por estes.
Cada um é livre de fazer as suas opções, contudo na minha opinião devemos respeitar a lei moral natural no qual o casamento implica que seja entre um homem e uma mulher. Conceber um filho é APENAS um produto da união entre um Homem e uma Mulher. Não é possível de uma forma natural dois homens ou duas mulheres conceberem um filho.
À JS certamente com este “Puxão de Orelhas” ficará a reflectir….

quarta-feira, fevereiro 01, 2006

O que contamos nas Presidenciais 2006!


Portugal viveu nos últimos meses um verdadeiro episódio presidencial que invadiu a casa dos portugueses através dos meios de comunicação social. As eleições presidenciais foram as mais mediáticas de sempre em Portugal, no qual foi até sufocante com o bombardeamento de tempos de antenas, os depoimentos, os anúncios de candidaturas, os insultos e ataques.
Umas Presidenciais concorridas que se perfilaram 6 candidatos, nomeadamente, Mário Soares, Francisco Louça, Jerónimo de Sousa, Cavaco Silva, Manuel Alegre e Garcia Pereira. É de reforçar que todos os candidatos foram submetidos ao sufrágio directo e universal dos portugueses.
Desde muito cedo e mesmo antes de ter anunciado a sua candidatura, Cavaco Silva partia logo em vantagem nas sondagens de opinião sobre os possíveis candidatos a Belém. Esta tendência da escolha dos portugueses veio a confirmar-se no passado dia 22 de Janeiro de 2006, Cavaco Silva é eleito por 50.6% dos eleitores. Uma vitoria por um fio? Dizem alguns. Mas se analisarmos bem noutras eleições presidenciais a esquerda nunca teve tão dividida, se calhar é sinal que apesar da segmentação e na existência de 6 candidatos esta foi uma excelente vitória e grande “abanão” na esquerda portuguesa.Cavaco Silva e Manuel Alegre foram os únicos que perfilaram-se para esta eleição como candidatos suprapartidários, contudo Cavaco Silva necessitou do apoio do PSD e do CDS/PP para ganhar estas eleições, e por outro lado Manuel Alegre beneficiou da péssima escolha e do apoio do Partido Socialista a Mário Soares. Na verdade estes mesmos candidatos tiveram as melhores votações, Cavaco Silva vencedor e Manuel Alegre a segunda melhor votação. Será que este é um sinal que os partidos políticos estão em descrédito?
Por outro lado gostava de fazer a ressalva ao papel da comunicação social nestas eleições, pois quem quer ver as coisas com olhos de ver sabe perfeitamente que a comunicação social é fundamental é um poder escondido que tendencia os eleitores. Manuel Alegre foi sem dúvida o mais beneficiado, a comunicação social passou a imagem do poeta, do homem da comunicação, do entendimento, do homem que foi posto de parte pelo seu partido. Por seu lado Mário Soares foi a vítima visto que, a comunicação social deixou trespassar a imagem negativa de um homem com 82 anos que tinha pouco a dar ao país e que atacava constantemente Cavaco Silva. Cavaco Silva foi também um amado da comunicação social, mas na verdade fez por isso, nunca reagiu às críticas de que foi alvo por parte de todos os outros candidatos, mantendo uma postura séria e passando a mensagem que o seu objectivo era ajudar Portugal.
Os portugueses escolheram Cavaco Silva, o Presidente da República, o Presidente de todos os portugueses e que no discurso de vitória apela à dissolução da maioria e a unidade do país em torno das ideias defendidas pelo Presidente então eleito. O primeiro presidente da direita desde o 25 de Abril. Será que esta vitória foi um cartão amarelo ao Governo Socialista? Será que os portugueses não querem de algum modo que Portugal tenha um Presidente da República e o Governo da mesma linha política?Eis a escolha de umas presidenciais que muito teve de contar, em que fez correr muita tinta e que ocupou muitas horas de televisão. Para muitos felizmente já acabou…