segunda-feira, junho 20, 2005

Os 2 D`S da Governação Socialista

100 Dias de Demagogia e de Desgraça.
Após 100 dias de governação do PS no Governo assiste-se a um país deprimido, frágil e decepcionado com o rumo das políticas adoptadas por este governo.
Um governo que só precisou de 100 dias para de Estado de GRAÇA, com maioria absoluta, passar para Estado de DESGRAÇA colocando o país ainda mais recssivo e instável.
O Engº José Socrates hoje vem a público nos dizer que o seu governo não optou pelo facilitismo e pelas medidas eleitoralistas, contudo faz-me imensa confusão que o mesmo senhor que hoje diz que não optou pelo caminho mais fácil, em campanha eleitoral esmerou-se e fartou-se de apresentar medidas eleitoralistas, sem ter para isso feito um diagnóstico da realidade do nosso pais, ISTO É VERGONHOSO.
Custa-me dizer mas os portugueses foram enganados, deixaram-se levar por um partido que dizia com convicção que as linhas estratégicas delineadas pelos governos PSD estavam erradas e desadequadas. Os Socialistas preferiram pintar um quadro rosa com um fundo de esperança, prometendo o céu na terra.
Os portugueses não podem esuquecer a promessa dos 150 000 postos de trabalho , uma medida que é agradável quando se promete, mas que com as recentes políticas adoptadas em vez de se atrair investimento, retrai-se e leva a que muitas empresas ameaçem sair do nosso mercado.
Outro dos chavões destes senhores em campanha foi o não aumento dos impostos, mas depois de assumirem o governo aumenta a taxa de iva em 2%. Onde está a justiça social defendida pelo PS?
Que contradições entre as propostas e a execução, ou seja, entre as medidas para persuadir os eleitores e a realidade da governação.
Posso dizer em voz alta que os portugueses deixaram-se levar pela demagogia e que para além disso são obrigados a pagar uma factura cara, levando a que as famílias portuguesas tenham cada vez menos poder de compra e subsequentemente assistam ao deteriorar da sua qualidade de vida.
A maioria absoluta dada a este governono acto eleitoral foi sem dúvida um grito dos portugueses à estabilidade governativa, mas que infelizmente tornou-se um pesadelo e um "peso pesado" que está sobre todos aqueles que votaram PS.
Segundo os "Pseudo- Iluminados" do PS, o governo de Santana Lopes fez muitas nomeações em tão pouco tempo, nomeadamente cargos de confiança política, contudo os últimos dados divulgados, este Governo PS, no mesmo período de tempo nomearam ainda mais. Onde está a coerência de ideias? Voltamos ao "jobs for the Boys"?
Os portugueses devem parar e pensar o que melhorou com o PS? Nada, ainda piorou. Caminhamos por uma vereda sem sinalética e precisamos que alguém oriente estes governantes! Precisam de um abanão, um abanão que até poderia ser dado quiça pelo Presidente da República, mas certamente que não tem coragem pois ele pactuou e ajudou para que o país ficasse assim.
Realmente este governo pareceu credível com figuras:
Freitas do Amaral como mandatário de António Guterres para Alto Comissário dos Refugiados! Bem pelos vistos está consumado o seu trabalho como ministro.
Para nós jovens este governo foi ameaçador extinguindo a Secretaria de Estado da Juventude... vemos por aqui que começou mal.
Na agricultura quando o Governo Socialista entraram para o Governo, o país sofria graves consequências da seca, promoteu-se mas nada foi feito. Portugal Parado não obrigado.
OS governos PSD eram apontados como governos causadores da insatisfação dos portugueses, no entanto é nos Governos Socialistas que verifica-se mais greve e mais descontantamento.
Devemos estar atentos e nas próximas eleições autárquicas alertar que para além de um "país de tanga" temos um "governo de tanga".
Não podemos deixar os socialistas iludirem os portugueses e principalmente os madeirenses porque sabemos bem que eles prometem e não cumprem e prometem mundos e fundos.
Temos de resistir a esta "desgraça rosa" em que os portugueses são obrigados a pagar a factura das promessas eleitoralistas!
AS ROSAS COMEÇAM A FICAR COM O PIOLHO E ESTÃO A MURCHAR CADA VEZ MAIS; NÂO LHE PODEMOS DAR MAIS ÁGUA NAS PRÓXIMAS ELEIçÕES PARA AS ESPEVITAR!